sábado, 16 de fevereiro de 2019


Em busca do quinto título seguido, a Kawasaki apresentou a versão de sua ZX-10RR que usará na temporada 2019 da WSBK. 

A moto trás a base do conjunto multicampeão com melhorias realizadas ao longo dos últimos meses. O foco na continuação do que já está dando certo é válido também para Jonathan Rea, uma vez que o atual tetracampeão com as motos verdes recém assinou um novo contrato de longa duração com a marca.

Além de Rea a Kawasaki terá nesta temporada o britânico Leon Haslam, que retorna a fazer uma temporada completa no Mundial de Superbike depois de passagens por 125cc, 250cc, Superbike (Honda, Suzuki, BMW e Aprilia) e, mais recentemente, Superbike Britânica - onde foi campeão em 2018. 







domingo, 10 de fevereiro de 2019


Joey Savatgy, estreante da Kawasaki, talvez tenha sido o grande destaque da noite, mas nem ele foi capaz de segurar o ímpeto de Cooper Webb. O #2 venceu mais uma, a terceira na temporada, e embolou de vez a briga pela liderança do campeonato.

Webb conseguiu o 'holeshot' mas logo se viu atrás de um impressionante Joey Savatgy. O estreante da Kawasaki, antigo adversário de Webb nos tempos de 250cc, conseguiu fazer uma belíssima corrida segurando Cooper durante grande parte da prova, mas, no último terço, Webb finalmente conseguiu transformar a pressão em ultrapassagem e assumiu a liderança para não mais perder, cruzando a linha de chegada com 5s de vantagem para o concorrente mais próximo.

A grande performance de Savatgy foi responsável para que toda a atenção no pós-corrida estivesse com ele, mas não foi o suficiente para dar ao 'rookie' uma posição no pódio. Após perder a posição para Webb, o #17 logo na sequência teve que se defender de Ken Roczen. E até o conseguiu fazer bem, mas não o suficiente para evitar a ultrapassagem do alemão que assumiu a segunda colocação e a segurou até o fim da corrida. 

O mesmo serviu para Blake Baggett e Marvin Musquin, outros que também conseguiram realizar a ultrapassagem em Joey, ainda que Baggett não tenha realmente aproveitado a posição, visto que algumas curvas depois acabou caindo sozinho e tendo que abandonar a corrida. Musquin sim, conseguiu levar até o fim para terminar na terceira colocação, garantir mais um pódio e se manter na briga pela liderança do campeonato apesar de ser o único entre os ponteiros que ainda não liderou uma volta sequer na temporada. 

Savatgy fechou na quarta colocação com Justin Brayton em 5º, seu melhor resultado na temporada. 

Depois de uma péssima largada. Eli Tomac se viu na 16º colocação e daí em diante passou toda a corrida tentando recuperar o máximo de posições para minimizar os danos. A 6º colocação final na corrida caracteriza uma boa prova de recuperação, mas não o suficiente para manter a liderança da temporada. 

No campeonato apenas dois pontos separam o líder do quarto colocado. Ken Roczen agora lidera com 125 pontos, apenas um a frente de Cooper Webb. Eli Tomac e Marvin Musquin vem empatados com 123 pontos na terceira e quarta colocação respectivamente. 




terça-feira, 5 de fevereiro de 2019


A Ducati usou sua V2 Panigale de 2013 a 2018, mas agora é hora de colocar a recém desenvolvida V4 na pista.

Com a Panigale V4 R a equipe italiana tenta finalmente alcançar a Kawasaki. Ainda que tenha conseguido brigar com a Kawasaki de Jonathan Rea em algumas corridas, o conjunto moto e pilotos da Ducati nunca estiveram de fato em posição de ameaçar o britânico pelo título da temporada.

Para guiar a nova Panigale a Ducati manteve o britânico Chaz Davies, dono de 25 vitórias e três vice campeonatos desde que começou sua caminhadas nas motos vermelhas ainda em 2014. A novidade é Alvaro Bautista. Após oito anos na MotoGP, o espanhol assumirá a posição de Marco Melandri na segunda moto da Ducati. 

Ainda que o equipamento recém lançado venha há muito sendo desenvolvido, ambos pilotos fizeram questão de destacar que o processo de aprendizagem do comportamento da moto é lento e que os testes de pré-temporada serão essenciais para entendimento do conjunto.






domingo, 3 de fevereiro de 2019



Há muito o AMA Supercross não tinha uma condição de pista tão ruim. No meio de muito lama, Eli Tomac pegou a liderança ainda nas primeiras curvas e com muita inteligência conseguiu vencer as dificuldades do traçado para vencer pela primeira vez na temporada. 

Depois de um lento início de temporada, Tomac parece finalmente recuperado da lesão que o deixou o mês de dezembro inteiro sem guiar. O #3 da Kawasaki voltou a vencer e convencer, ainda que em condições bem peculiares. A boa largada e, logo na sequência, a queda de Ken Roczen deram a Tomac a liderança da corrida, liderança esta que o piloto de Denver soube administrar bem para, mesmo com alguns sustos no fim, cruzar a linha de chegada com 4s de vantagem para Marvin Musquin. 

Musquin, que durante a corrida chegou a estar 38s atrás de Tomac, passou grande parte da prova na quarta colocação. Com o erro de Justin Bogle, então segundo colocado, o francês subiu para terceiro e com apenas algumas curvas restando para o fim da prova conseguiu ultrapassar Ken Roczen pela segunda colocação. 

Para Roczen, apesar do pódio, acabou sendo uma corrida mais de baixa do que de alta, visto que o alemão - ainda sem vencer na temporada - conseguiu o 'holeshot' e o perdeu depois de cair sozinho ainda nas primeiras curvas. No fim da corrida, quando a segunda colocação parecia segura, o #94 errou e permitiu a chegada e ultrapassagem de Musquin. 

Justin Bogle, que durante grande parte da prova andou nas posições de pódio, fechou na quarta colocação, igualando seu melhor resultado da carreira entre as 450cc, com Chad Reed usando e abusando de toda a sua experiência para navegar a lama e completar a prova fechando o top5. 

Cooper Webb, então líder do campeonato e vencedor das duas últimas etapas, teve uma prova caótica, caindo e se envolvendo em toques algumas vezes. No fim, conseguiu concluir a prova na oitava colocação, tentando minimizar os danos no campeonato. 

Quem não conseguiu limitar danos foi Justin Barcia. Dono de uma vitória na temporada, o piloto da Yamaha ficou preso na lama ainda no meio da corrida e não conseguiu sair. Acabou tendo que retirar a moto do traçado e abandonar a prova. 

No campeonato, Eli Tomac assumiu a liderança com a vitória em San Diego, chegando aos 106 pontos. Musquin vem em segundo com 102, empatado com Roczen. Webb é agora apenas o quarto colocado, com 98 pontos. 





quarta-feira, 30 de janeiro de 2019



O momento é todo do Cooper Webb. Após vencer a primeira corrida de sua carreira entre as 450cc o piloto da KTM encaixou a segunda vitória já na sequência e de quebra ainda assumiu a liderança do campeonato.

Na noite de Oakland Webb fez o 'holeshot' e partiu para um passeio na liderança. Marvin Musquin, companheiro de KTM, ainda tentou, mas não conseguiu segurar os avanços de Webb. O #2 completou uma volta inteira de vantagem em cima de grande parte do grid e no fim ainda conseguiu administrar um ritmo sem riscos para conquistar a segunda vitória da temporada. 

Musquin, depois de errar no meio da corrida e perder posições, conseguiu retornar a segunda colocação que ele havia conquistado nas primeiras curvas da prova. Ainda aproximou-se de Webb nos segundos finais da prova, mas já não tinha muito o que fazer. O francês, grande candidato a liderar a KTM após a saída do multicampeão Ryan Dungey, agora vê seu novo companheiro de equipe encaixar duas vitórias na sequência e ter todas as atenções voltadas para ele. 

Vencedor da segunda etapa do ano, em Glendale, Blake Baggett retornou ao pódio depois de péssima prova em Anaheim II. Para levantar o último troféu Baggett precisou segurar as investidas de Eli Tomac e o então do líder do campeonato Ken Roczen até os últimos momentos da corrida.

Dean Wilson, em operação privada, fechou a prova em uma boa sexta colocação logo a frente de Justin Barcia, vencedor da abertura da temporada que sofreu forte acidente na última corrida. Os dois envolveram-se mais cedo na corrida em uma bela disputa dos os estreantes Joey Savatgy e Aaron Plessinger. No fim ambos estreantes acabaram errando e perdendo espaço na briga pelo top5. Justin Brayton, o incansável Chad Reed e Justin Bogle - que chegou a andar entre os três primeiros nas voltas inciais - fecharam o top10.






Adam Cianciarulo mais uma vez guiou de maneira intensa, sempre arriscando tudo, mas dessa vez deu certo. Com boa colocação na linha de partida depois de bom trabalho no 'Heat', Adam partiu entre os  ponteiros e ainda no fim da primeira volta já era o líder. Colt Nichols, atual líder do campeonato e dono do 'holeshot' da desta etapa, não queria deixar sua vantagem escapar e seguiu Cianciarulo desde os primeiros momentos. 

A perseguição continuou por grande parte da corrida com Cianciarulo sofrendo forte pressão e, como de costume, arriscando tudo para conseguir se manter na frente. O piloto da Kawasaki #92 chegou a cometer alguns erros mas não o suficiente para Nichols realizar a ultrapassagem. Assim, Cianciarulo partiu para sua segunda vitória na temporada.

Para Nichols as coisas ficaram ainda mais complicadas, uma vez que na segunda parte da corrida o piloto da Yamaha teve que lidar com seu companheiro de equipe, Dylan Ferrandis. O francês largou mal, caiu para 11º, e gastou grande parte da prova escalado o grid para alcançar as principais posições. Quando chegou no topo, facilmente ultrapassou Shane McElrath (KTM) e partiu para cima de Nichols. A ultrapassagem veio com poucos minutos para o fim da prova em um movimentos duro e arriscado.

Ferrandis ainda encaixou uma perseguição a Cianciarulo mas não foi o suficiente, fechando assim a prova na segunda colocação, com Nichols no pódio. McElrath, vencedor da última etapa, concluiu em quarto com um surpreendente Jacob Hayes fechando o top5. 




terça-feira, 29 de janeiro de 2019


Webb começou o ano de casa nova e desde o início vem mostrando o quão bem a mudança tem feito. As boas apresentações nas duas primeiras etapas da temporada foram coroadas com uma performance dominante na noite de sábado em Anaheim. 

Vencedor das corridas 1 e 2 do evento, inclusive ultrapassando Ken Roczen nas últimas curvas da corrida 1 para ficar com o triunfo, Webb esteve entre os ponteiros também na corrida 3, por fim terminando esta na terceira colocação para facilmente garantir a vitória geral do evento, sua primeira entre as 450 cc e, claro, primeira também com a KTM.

Companheiro de Webb na KTM, Marvin Musquin completou as três corridas da noite no pódio (3º, 2º e 2º) para ficar com a P2 geral e garantir o 1-2 da marca austríaca. Eli Tomac foi o grande vencedor da última corrida do evento, mas duas quartas colocações nas primeiras etapas da noite foram suficientes para garantir apenas a terceira colocação geral do evento para o piloto da Kawasaki. 

Entrando para este evento com a 'red plate', Ken Roczen chegou muito perto de vencer a corrida 1 da noite mas perdeu a ponta para Webb nas últimas curvas. Uma 5º e uma 4º colocação nas corridas seguintes tiraram completamente o alemão da briga por uma posição no pódio. Ainda assim, o #93 conseguiu manter a liderança do campeonato, apenas dois pontos a frente de Tomac, e continuará carregando a 'red plate' na próxima etapa. 

Dean Wilson usou de grande regularidade para fechar o top5 (9º, 8º e 7º), aproveitando-se ainda dos erros de oponentes de maior destaque como Cole Seely - que perdeu bastante na última corrida, Jason Anderson, atual campeão - apenas 17º na corrida 3, e Justin Barcia que depois de completar o pódio na corrida 2 abandonou a corrida 3 após sofrer forte queda e precisar de ajuda médica.



Retornando como equipe de fábrica ao Mundial de Superbike, a BMW apresentou os detalhes do equipamento que usará, a S1000RR.

Como não poderia deixar de ser, a moto carrega as cores branco, azul e vermelho, tão características das versões esportivas das motos e carros da marca alemã.

O retorno da BMW ao grid será operacionalizado pela Shaun Muir Racing, que na última temporada foi responsável por comandar a equipe de fábrica da Aprilia. Para guiar a nova máquina foram contratados Tom Sykes, campeão do certame em 2013 com a Kawasaki, e Markus Reiterberger - três vezes campeão da Superbike alemã e atual campeão da Superstock 1000.









domingo, 20 de janeiro de 2019


McElrath usou e abusou da regularidade para sair vitorioso no primeiro evento em tríplice coroa do ano. Neste formato os competidores correm 3 corridas de maior duração (Main). 

O piloto da KTM foi para o pódio nas três corridas, conseguindo as 3º e 2º colocações nas duas primeiras corridas, e fechando a noite com uma vitória para garantir o desempate e a sua primeira vitória geral na temporada. Dylan Ferrandis, ainda em busca de sua primeira vitória no certame, foi o grande adversário de Shane na noite de sábado.

Começando com uma segunda colocação e encaixando na sequência uma vitória, o francês entrou para a última corrida da noite como líder. Mas, para garantir a vitória, precisaria marcar de perto McElrath. O piloto da Yamaha começou a última etapa ligeiramente fora do top5 mas logo realizou belas ultrapassagens, inclusive em cima de seu companheiro e líder do campeonato Colt Nichols, para alcançar a terceira colocação na última corrida. Daí em diante ele começou uma verdadeira briga de gato e rato com Adam Cianciarulo pela segunda colocação. A ultrapassagem não veio e Ferrandis terminou empatado com McElrath na pontuação geral do evento. Como nesse formato de tríplice coroa a vitória na última corrida serve como desempate, McElrath foi o grande vencedor do evento.

Colt Nichols, que chegou em Anaheim 2 com a 'red plate', conseguiu dois dos três holeshots da noite mas encontrou dificuldades para seguir o ritmo forte. Venceu a corrida 1, depois de erro de Cianciarulo, mas na etapa seguinte foi a vez dele de errar e perder a vitória. A quarta colocação na terceira corrida da noite foi suficiente apenas para a P3 geral. A posição, no entanto, é suficiente para que o piloto da Yamaha mantenha a liderança do campeonato, ainda que apenas dois pontos a frente de Shane.

O regular R.J. Hampshire da Honda, que terminou em 5º, 4º e 5º nas três corrida da noite, fechou na quarta colocação geral com Adam Cianciarulo fechando o top5 depois de promover um verdadeiro show de chances desperdiçadas.  


domingo, 13 de janeiro de 2019


A primeira vitória de Blake Baggett (KTM) já vinha batendo na porta há muito tempo, mas ele sempre esbarrava em alguma coisa. Mas desta vez em Glendale foi diferente. O piloto da moto #4 assumiu a ponta no último minuto da corrida e daí não foi mais superado e pôde comemorar o primeiro triunfo na categoria.

Mas quem começou no domínio foi Ken Roczen (Honda). Ele fez o “holeshot” e foi embora enquanto Marvin Musquin (KTM) e Jason Anderson (Husqvarna) duelavam pela segunda colocação com o atual campeão levando a melhor. Mas daí Malcolm Stewart (Honda) caiu e precisou de atendimento médico e a bandeira vermelha foi acionada.

Os pilotos relargaram depois em fila indiana, mas com as distâncias anuladas. Com isto Anderson começou a pressionar Roczen. Atrás deles Baggett passou Musquin pela terceira colocação. Lá na frente os dois ponteiros acabaram se tocando e Roczen caiu e despencou para quarto. Mas logo ele passou por Musquin e subiu para terceiro.

Lá na frente Baggett começou a se aproximar de Anderson volta a volta e no último conseguiu a ultrapassagem e confirmou a primeira vitória dele na categoria. No campeonato Roczen pulou para a liderança com 44 pontos seguido de Justin Barcia (Yamaha) com 43 e Eli Tomac com 40.

Segue abaixo o resultado final da corrida: