sábado, 25 de março de 2017


Depois de ter a sequência de vitórias quebrada em Daytona por Adam Cianciarulo (Kawasaki), Zach Osborne (Husqvarna) voltou a vencer em Indianapolis no campeonato do Monster Supercross 250sx East. Desta forma ele se manteve na liderança da categoria com 111 pontos contra 102 de Joey Savatgy (Kawasaki). Aliás os dois foram os grande protagonistas da corrida do último final de semana.

Savatgy fez o "holeshot" com Osborne colado nele na segunda colocação. Os dois duelaram duro, ficaram lado a lado em várias curvas, chegaram a tocar moto com moto até que na volta nove Osborne forçou por dentro numa curva e ganhou a posição. Os dois seguiram andando juntos, mas no fim o piloto da Husqvarna ganhou por 2,201 segundos de vantagem para o da Kawasaki.

Atrás deles vinham a dupla da KTM com Alex Martin em terceiro e Jordon Smith em quarto. Mas daí Martin caiu sozinho e atrapalhou Smith e com isto Cianciarulo colou neles, mas não conseguiu superá-los. Smith passou por Martin para terminar na terceira colocação, mas o companheiro conseguiu levantar a tempo de se manter em quarto e terminar na colocação.

Segue abaixo o resultado final da corrida:


domingo, 19 de março de 2017


O letão Pauls Jonass (KTM) teve novamente um final de semana perfeito na MX2. Já havia sido assim no Qatar e ele repetiu o feito na Argentina. Porém, mesmo assim, ele não lidera o campeonato. A etapa caótica da Indonésia ainda pesa muito na conta do piloto. Foram dois péssimos resultados que ainda o coloca atrás do suíço Jeremy Seewer (Suzuki) na tabela.

O espanhol Jorge Prado Garcia (KTM) marcou o "holeshot" nas duas corridas, mas não durou muito na ponta nas duas. Jonass o superou em ambas ainda nos primeiros giros. Na primeira corrida Prado Garcia ainda foi superado por Darian Sanayei (Kawasaki) e Benoit Paturel (Yamaha) na volta seis e caiu para quarto. Os dois começaram então a duelar pela vice-liderança e Sanayei caiu e com isto Prado Garcia voltou ao terceiro posto.

Na segunda corrida o piloto da Suzuki deu trabalho a Jonass. Depois de perder a posição nas primeiras curvas ele conseguiu dar o troco e só mesmo na volta 2 o piloto da KTM deu o troco e foi embora. Na disputa pela sexta colocação dois pilotos da Husqvarna acabaram se tocando e caíram. Eram eles Thomas Kjer Olsen e Thomas Covington. Na volta cinco Seewer também passou Prado Garcia na briga pela vice-liderança e os dois foram até assim até a bandeirada.

Segue abaixo a classificação do campeonato:

191Seewer, JeremySUI SUZ110
241Jonass, PaulsLAT KTM107
36Paturel, B.FRA YAM104
433Lieber, JulienBEL KTM99
519Olsen, T.DEN HUS99
6172Van doninck, B.BEL YAM73
7321Bernardini, S.ITA TM70
861Prado Garcia, J.ESP KTM67
9747Cervellin, M.ITA HON62
1018Brylyakov, V.RUS KAW59
1157Sanayei, D.USA KAW57
12189Bogers, BrianNED KTM49
13811Sterry, AdamGBR KAW43
1446Pootjes, DavyNED KTM42
1564Covington, T.USA HUS40
1696Lawrence, H.AUS SUZ34
17919Watson, BenGBR KTM34
1810Vlaanderen, C.NED KTM32
1966Larranaga Olano, I.ESP HUS26
20128Monticelli, I.ITA KTM25
21161Östlund, AlvinSWE YAM19
22170Ward, CalebAUS HUS14
2388van der Vlist, F.NED KTM14
24297Gole, AntonSWE HUS14
2567Klingsheim, M.NOR KAW11
2698Vaessen, BasNED SUZ11
27426Mewse, ConradGBR HUS6
28118Rubini, S.FRA KAW2
2948Wilson, Jay AUS YAM1
30218Tanti, AaronAUS HUS1- -1-0- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -
3128Notsuka, C.JPN HON10-0- -1-0- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -

O esloveno Tim Gajser (Honda) não vinha de uma boa etapa na Indonésia, mas deu a volta por cima neste final de semana na Argentina. Ele venceu as duas corridas com tranquilidade e desta forma pulou para a liderança do campeonato. Ele também contou com uma etapa não tão inspirada de Antonio Cairoli (KTM), que abriu a temporada vencendo as duas corridas no Qatar. O italiano terminou em nono e quinto respectivamente.

O holandês Glenn Coldenhoff (KTM) começou com tudo as duas corridas e marcou o "holeshot" em ambas. Porém, nas duas, ele foi superado por um rival ainda nas primeiras curvas. Na primeira foi Gajser que o deixou para trás. A disputa pelo segundo posto foi dura entre o russo Evgeny Bobryshev (Honda) e os belgas Clement Desalle (Kawasaki) e Jeremy Van Horebeek (Yamaha). Enquanto isto, no pelotão intermediário, Cairoli caiu e foi para a 22ª colocação.

Van Horebeek conseguiu se estabilizar na vice-liderança, mas Desalle e Bobryshev alternaram de posição algumas vezes no decorrer da prova. O francês Romain Febvre foi outro que não teve um bom recomeço, mas conseguiu se recuperar e terminou em quarto depois de superar Bobryshev no fim da corrida. Cairoli foi aos poucos deixando os rivais para trás e no fim ainda salvou uma nona colocação e evitou passar zerado.

Na segunda bateria Coldenhoff foi superado por Desalle no início e no fim da primeira volta Gajser também passou por ele. E Cairoli novamente largou muito ruim e caiu para 18ª colocação. Mas ele se recuperou rápido e logo já estava em 11º, mas caiu e voltou para 15º. Lá na frente, na briga pela ponta, Gajser deixou Desalle para trás na volta cinco.

Mais uma vez a briga pelo segundo posto pegou fogo na corrida. Van Horebeek passou por Desalle na volta sete. Bobryshev, Febvre e Gautier Paulin (Husqvarna) chegaram em Desalle nos giros seguintes e esquentaram a disputa. Desalle foi superado por todos. Daí na parte final Bobryshev buscou Van Horebeek para terminar em segundo. Em outra ótima prova de recuperação Cairoli terminou em quinto.

Segue abaixo como ficou a classificação do campeonato:

1243Gajser, TimSLO HON106



















2222Cairoli, A.ITA KTM96



















325Desalle, C.BEL KAW91



















489Van Horebeek, J.BEL YAM84



















5777Bobryshev, E.RUS HON82



















621Paulin, G.FRA HUS72



















7461Febvre, RomainFRA YAM65



















822Strijbos, K.BEL SUZ56



















924Simpson, ShaunGBR YAM55



















1099Anstie, MaxGBR HUS49



















11259Coldenhoff, G.NED KTM48



















1212Nagl, M.GER HUS46



















1384Herlings, J.NED KTM40



















14911Tixier, JordiFRA KAW36



















15999Goncalves, RuiPOR HUS32



















164Tonus, ArnaudSUI YAM32



















1717Butron, JoseESP KTM27



















187Leok, TanelEST HUS24



















1927Jasikonis, A.LTU SUZ20



















2092Guillod, V.SUI HON14



















2145Nicholls, JakeGBR KTM12



















2277Lupino, A.ITA HON12



















2360Salazar, JetroECU HON4



















24179Poli, JoaquinARG HON1



















25261Hendro Fahrodjie , F.INA KAW1



















O piloto da Kawasaki Eli Tomac está mesmo afim de esquentar a briga pelo título do Monster Supercross 2017. Apesar de ainda estar doze pontos atrás de Ryan Dungey (KTM), ele segue avançando para cima do rival. Neste final de semana em Indianapolis ele chegou a terceira vitória consecutiva e sexta na temporada em 11 corridas. Ainda restam cinco corridas para se conhecer o grande campeão e ou Dungey acordar já, ou vai ficar complicado para ele conquistar o tetracampeonato.

Dungey não estava nos melhores dias no sábado. Ele falhou em se classificar para a Main Race direto e teve que buscar a vaga na semifinal. Já Tomac bateu o carimbo logo de cara na Heat 1. Os dois largaram bem na corrida! Blake Baggett fez o 'Holeshot' e eles vinham logo atrás com o piloto da Kawasaki a frente do da KTM. Os dois deixaram Baggett para trás já na volta três. Dungey até andou no mesmo ritmo de Tomac nos giros seguintes, mas no meio da prova ele acabaram se distanciado.

Para piorar a vida de Dungey, Marvin Musquin (KTM) chegou nele no fim da prova e tomou a segunda colocação dele e desta forma o tricampeão perdeu mais dois pontos para Tomac na briga pelo título. Baggett fez uma bela prova e conseguiu terminar no quarto posto e Cole Seely, quarto colocado no campeonato, fechou o TOP5. Ele duelou fortemente contra David Millsaps na primeira metade da corrida para ficar com a posição.

Segue abaixo o resultado final da corrida:


sábado, 18 de março de 2017


O campeonato da Monster Supercross 250ss East chegou a quarta etapa da temporada em Daytona no último final de semana. As atenções estavam todas voltadas para Zach Osborne (Husqvarna), que vinha de duas vitórias em Atlanta e Toronto. Mas quem roubou a cena foi Adam Cianciarulo (Kawasaki). Joey Savatgy (Kawasaki), que venceu a prova de abertura em Minneapolis terminou na segunda colocação.

Alex Martin (KTM) fez o "holeshot", mas foi superado por Cianciarulo ainda no primeiro giro. Savatgy foi junto e Martin continuou a perder outras posições. Osborne completou o primeiro gira na quarta colocação. Daí ele deu início ao ataque para cima de Lorenzo Locurcio (Yamaha) e na volta três pulou para o terceiro posto.

Daí o piloto da Husqvarna aumentou o ritmo para tentar buscar os dois ponteiros, mas abusou da velocidade e acabou caindo e despencou para sétimo. Locurcio voltou ao terceiro posto, mas na volta 11 ele foi superado por Dylan Ferrandis (Yamaha). Osborne partiu para a recuperação e no fim da corrida duelava contra Jordon Smith (KTM) pela quarta colocação, mas não conseguiu passar. Lá na frente Cianciarulo confirmou a vitória.

Segue abaixo o resultado final da corrida:


quinta-feira, 16 de março de 2017


Eli Tomac segue na caminhada em busca de Ryan Dungey. O piloto da Kawasaki venceu a quinta prova dele na temporada e agora está 17 pontos atrás de Ryan Dungey da KTM. Apesar de ter três vitórias a mais que o rival, a batida de Arlington segue custando caro para Tomac. Restam ainda seis etapas para o fim do campeonato e ele continua dependendo só dele. Como o vencedor marca três pontos a mais que segundo, se ele vencer todas e Dungey for segundo, ele desconta 18 pontos e leva o campeonato por um ponto.

Tomac, no entanto, quase foi surpreendido por um estreante. Jeremy Martin (Honda), piloto da 250sx West, fez a estreia dele na 450sx e de cara fez o "holeshot" e liderou as 10 primeiras voltas. O jovem piloto se defendeu muito bem dos ataques do rival da Kawasaki, mas no meio da corrida Tomac se impôs, assumiu a ponta e partiu para vitória. Mas Martin era só sorridos ao fim da corrida, entrou para a história como um dos poucos que estreou na categoria conquistando um pódio logo de cara.

Já Ryan Dungey viveu um drama. Não largou bem e completou a primeira volta apenas na 17ª colocação. Marvin Musquin (KTM), foi outro que largou ruim e acabou segurando o avanço de Dungey no primeiro giro. Assim que conseguiu se livrar do companheiro de equipe, Dungey começou a escalar o pelotão. No fim ainda conseguiu terminar na quarta colocação e marcou 18 pontos, muito importantes na batalha pelo título. Jason Anderson (Husqvarna) completou o pódio na terceira colocação. Cooper Webb, que sofreu um acidente em Minneapolis, segue de fora em recuperação.

Segue abaixo o resultado final da corrida:


domingo, 12 de março de 2017

O Mundial de Supersport foi até a Tailândia para a segunda etapa da temporada. Foi uma prova bem confusa com quebras e bandeiras pretas entre os ponteiros. Desta forma a vitória caiu no colo do italiano Federico Caricasulo da Yamaha. Ele teve que briga duro contra o piloto da casa Decha Kraisart e contra a torcida que tentava empurrar o piloto local. Mas Caricasulo se deu melhor e venceu. Eles tiveram a companhia de Kyle Smith no fim, que havia levado bandeira preta por não cumprir uma punição, mas que ficou na pista a até a quadriculada. Segue abaixo o relato da corrida:

Na largada Chalermpol Palomais assumiu a ponta, mas levou o troco de Jules Cluzel já na primeira curva. Grande início de corrida de Federico Caricasulo que saltou da sétima para a terceira colocação. Christian Gamarino também ganhou quatro posições no início indo de nono para quinto. No segundo giro Palomai passou novamente por Cluzel para liderar a corrida. Na terceira volta Zulfahmi Khairuddin ficou lento na pista com problemas na moto e teve que abandonar. No mesmo giro o motor de PJ Jacobsen estourou e deixou ele na mão.

Cluzel deu o troco em Palomai no fim da terceira volta e o tailandês acabou caindo e deus adeus a disputa. Lucas Mahias foi outro a abandonar com por problemas nos primeiros giros. Smith jogou por dentro de Gamarino na volta cinco e o piloto da Honda acabou assustando e caiu. Com 16 voltas para o fim o motor de Danica Patrick estourou e a amarela foi acionada. Smith brigava pela quinta colocação com sete voltas, mas espalhou numa curva e caiu para nono. Com oito volta os três pilotos da ponto desgarraram do resto do pelotão e fizeram uma prova a parte.

Com sete voltas para o fim a moto de Cluzel o deixou na mão (novamente) e ele despencou na tabela. Com isto Caricasulo assumiu a ponta seguido de Decha Kraisart. A briga entre os dois esquentou com três voltas para o fim. Houve algumas alternâncias de liderança e ultrapassagens belíssimas. Kyle Smith, que estava em terceiro, recebeu um ride-through pela manobra para cima de Gamarino. Como ele não parou, ele tomou bandeira preta. No fim Caricasulo confirmou a vitória seguido de Kraisart e Niki Tuuli.

Confira abaixo o resultado final da prova:


Impressionante o que vem fazendo Jonathan Rea nos últimos anos no Mundial de Superbike. A bordo de uma Kawasaki o britânico vem dominando o campeonato. E em 2017 ele está ainda mais impressionante. Venceu as quatro corridas disputadas até agora. Nem a regra de inversão de grid para a segunda corrida serviu para frear o domínio do piloto. Segue abaixo o relato da prova dois da Tailândia:

Marco Melandri manteve a ponta na largada seguido de Alex Lowes. Grande largadas de Chaz Davies e Jonathan Rea, que partiram da oitava e nona colocações respectivamente para a terceira e quarta. No fim do primeiro giro, depois de superarem Alex Lowes, pularam para segundo e terceiro. Rea partiu para cima do piloto da Ducati no segundo giro e Davies acabou forçando demais o ritmo e caiu.

Na quarta volta Rea passou Melandri para liderar a corrida. No quinto giro outra Ducati foi ao chão, de Lorenzo Savadori. A bandeira vermelha foi acionada devido ao óleo que ficou na pista. Depois de alguns minutos a corrida recomeçou e Rea manteve a ponta na relargada, mas no meio do circuito foi superado por Melandri. O piloto da Kawasaki, porém, não demorou a dar o troco.

Destaque para a bela corrida de recuperação de Davies que largou do fim do grid. Ele completou a primeira volta já na 11ª colocação. No quinto giro Stefan Bradl caiu com a Honda e despencou na tabela. No meio da etapa foi a vez de Eugene Laverty ir ao chão. Com seis voltas para o fim Davies já havia chegado a sexta colocação. Na última volta Sykes passou Melandri pela segunda posição e bem a frente deles Rea confirmou a vitória.

Segue abaixo o resultado final da corrida:

  
RIDER BIKE FL GAP







1 1 REA Jonathan Kawasaki ZX-10R LEAD







2 66 SYKES Tom Kawasaki ZX-10R 4.078







3 33 MELANDRI Marco Ducati Panigale R 4.195







4 22 LOWES Alex Yamaha YZF R1 10.005







5 81 TORRES Jordi BMW S 1000 RR 14.733







6 7 DAVIES Chaz Ducati Panigale R 16.972







7 69 HAYDEN Nicky Honda CBR1000RR 20.543







8 12 FORÉS Xavi Ducati Panigale R 24.283







9 40 RAMOS Román Kawasaki ZX-10R 24.864







10 21 REITERBERGER Markus BMW S 1000 RR 26.008







11 15 DE ANGELIS Alex Kawasaki ZX-10R 27.599







12 84 RUSSO Riccardo Yamaha YZF R1 34.800







13 37 JEZEK Ondrej Kawasaki ZX-10R 47.090







14 86 BADOVINI Ayrton Kawasaki ZX-10R 47.695







15 50 LAVERTY Eugene Aprilia RSV4 RF > 1'







RT 2 CAMIER Leon MV Agusta 1000 F4








RT 88 KRUMMENACHER Randy Kawasaki ZX-10R








RT 6 BRADL Stefan Honda CBR1000RR








RT 60 VAN DER MARK Michael Yamaha YZF R1








sábado, 11 de março de 2017


O que se viu na etapa da Indonésia da MX2 foi um verdadeiro caos. A pista sem condições alguma para receber uma corrida. Tá certo que no motocross as dificuldades para os pilotos são bem vindas, mas desta vez passou de todos os limites. A quantidade de pilotos atolados num determinado ponto da pista chegou a ser absurda e perigoso, pois a corrida continuou e os pilotos na disputa passavam a toda velocidade pelos os atolados. A segunda corrida, inclusive, não chegou ao fim, fi encerrada em bandeira vermelha.

Na primeira a disputa começou muito boa entre Davy Pootjes (KTM) e Pauls Jonass (KTM). Os dois alternaram de posições algumas vezes, mas por volta da metade da prova Jonass foi vítima do lamaçal e despencou para o meio do pelotão. Pootjes também enfrentou dificuldades, mas conseguiu sair rápido e perdeu apenas uma posição, para Jeremy Seewer (Suzuki), que venceu a corrida. Thomas Kjer Olsen (Husqvarna), destaque das primeiras voltas, deixando vários oponentes para trás, acabou abusando e também caiu.

A segunda corrida começou com "holeshot" de Brian Bogers (KTM) seguido de perto pelas Suzuki de Jeremy Seewer e Hunter Lawrence. Mas a situação da pista estava muito pior em comparação coma corrida 1, pois choveu entre uma e outro e ainda teve uma prova do MXGP. O italiano Samuele Bernardini (TM) assumiu a ponta com a dificuldades dos rivais e foi embora enquanto a cada volta um oponente foi ficando pelo caminho. Até que na volta nove a direção de prova se viu obrigada a encerrar a corrida e Bernardini venceu com incríveis 1m33.611s de diferença para Seewer, o segundo colocado.

Confira abaixo como fico a classificação do campeonato:
133Lieber, JulienBEL KTM78



















291Seewer, JeremySUI SUZ72



















36Paturel, B.FRA YAM70



















419Olsen, T.DEN HUS67



















541Jonass, PaulsLAT KTM57



















6321Bernardini, S.ITA TM54



















7172Van doninck, B.BEL YAM44



















8747Cervellin, M.ITA HON40



















946Pootjes, DavyNED KTM39



















1018Brylyakov, V.RUS KAW35



















11189Bogers, BrianNED KTM34



















12811Sterry, AdamGBR KAW32



















13919Watson, BenGBR KTM28



















1461Prado Garcia, J.ESP KTM27



















1564Covington, T.USA HUS26



















1657Sanayei, D.USA KAW24



















1796Lawrence, H.AUS SUZ23



















18161Östlund, AlvinSWE YAM19



















1910Vlaanderen, C.NED KTM15



















20170Ward, CalebAUS HUS14



















2188van der Vlist, F.NED KTM14



















2266Larranaga Olano, I.ESP HUS14



















23128Monticelli, I.ITA KTM14



















24297Gole, AntonSWE HUS12



















2567Klingsheim, M.NOR KAW11



















2698Vaessen, BasNED SUZ11



















27426Mewse, ConradGBR HUS6



















28118Rubini, S.FRA KAW2



















29218Tanti, AaronAUS HUS1



















3048Wilson, Jay AUS YAM1



















Quem pode parar o inglês Jonathan Rea? Ele vem de dois títulos seguidos no Mundial de Superbike e começou a temporada 2017 cravando três vitórias em três corridas. Nas duas provas da Austrália ele ainda teve trabalho e teve que lutar duro para vencer, mas na primeira na Tailândia disputada nesta manhã ele nadou de braçada e venceu com facilidade, de ponta a ponta. Segue abaixo um relato da corrida.

Na largada Jonathan Rea (Kawasaki) manteve a ponta e Marco Melandri (Ducati) passou Tom Sykes (Kawasaki) pelo segundo posto. Na segunda curva, no entanto, o piloto da Kawasaki deu o troco. Melandri voltou a passar Sykes até o complemento da volta. Briga interessante também pela quinta colocação entre as duas Yamaha com Michael Van der Mark passando por Alex Lowes. Na terceira volta Sykes perdeu o terceiro posto para outra Ducati, de Chaz Davies.

Davies foi então atrás de Melandri e na volta 13 colou no rival e os dois iniciaram a briga pela vice-liderança. O inglês não demorou muito e logo deixou o italiano para trás. Eugene Laverty (Aprilia), que estava em sétimo, teve problemas na última volta e caiu pra último. Jonathan Rea confirmou a vitória seguido de Davies, mas a briga pelo terceiro posto reservou emoções para o fim e nos metros finais Sykes passou por Melandri.

Segue abaixo o resultado final da corrida:
  
RIDER BIKE FL GAP







1 1 REA Jonathan Kawasaki ZX-10R LEAD







2 7 DAVIES Chaz Ducati Panigale R 6.279







3 66 SYKES Tom Kawasaki ZX-10R 8.165







4 33 MELANDRI Marco Ducati Panigale R 8.239







5 60 VAN DER MARK Michael Yamaha YZF R1 11.384







6 22 LOWES Alex Yamaha YZF R1 14.862







7 81 TORRES Jordi BMW S 1000 RR 26.035







8 2 CAMIER Leon MV Agusta 1000 F4 31.755







9 69 HAYDEN Nicky Honda CBR1000RR 33.305







10 6 BRADL Stefan Honda CBR1000RR 35.208







11 12 FORÉS Xavi Ducati Panigale R 35.428







12 88 KRUMMENACHER Randy Kawasaki ZX-10R 38.865







13 32 SAVADORI Lorenzo Aprilia RSV4 RF 39.869







14 21 REITERBERGER Markus BMW S 1000 RR 40.140







15 40 RAMOS Román Kawasaki ZX-10R 47.407







16 15 DE ANGELIS Alex Kawasaki ZX-10R 57.203







17 84 RUSSO Riccardo Yamaha YZF R1 > 1'







18 37 JEZEK Ondrej Kawasaki ZX-10R > 1'







RT 50 LAVERTY Eugene Aprilia RSV4 RF








RT 86 BADOVINI Ayrton Kawasaki ZX-10R