domingo, 1 de maio de 2011

A coletiva de imprensa dos pilotos da MotoGP, ontem, trouxe a tona uma guerra aberta entre Marco Simoncelli e Jorge Lorenzo.

Um dia antes, o piloto espanhol da Yamaha relembrou um fato acontecido em Valência 2010 entre ambos, que teria a ver com a excessiva agressividade de Simoncelli.



Simoncelli foi perguntado sobre essas declarações de Jorge e sem morder a língua, respondeu. Jorge replicou e se presenciou uma intensa discuçao entre o pole position e o 2º colocado no grid do GP de Portugal:

Simoncelli: Li algo que o Lorenzo disse sobre meu estilo de pilotagem. Disse algumas coisas equivocadas, por exemplo, que ano passado em Valência eu o toquei e ele quase caiu. Isso não é verdade porque eu estava na frente, ele tentou me passar, cometeu um erro e bateu em mim, deixando a marca do seu pneu na parte traseira da minha moto. Para mim, esse não é um bom exemplo. Além disso, a alguns anos ele foi desclassificado por sua agressividade e agora diz coisas falsas de mim.

Lorenzo: Pelo que eu sei, acho na sexta-feira usei as palavras adequadas. Por mim não é nenhum problema se não acontece nada no futuro. Já veremos.

Simonecelli: Sim, mas você utilizou o exemplo equivocado.
Lorenzo: Acho que você golpeou a muitos pilotos no passado.
Simonecelli: Sim, mas seu exemplo em Valência é equivocado.
Lorenzo: Em quantas corridas eu toquei alguém ou tirei alguém de pista?
Simoncelli: Seu exemplo é equivocado.
Lorenzo: Essa é sua opinião mas acho que muita gente no paddock e muitos pilotos pensam o mesmo que eu.
Simoncelli: Pergunte
Lorenzo: A Dovizioso, por exemplo. O a Aoyama. Repito, se no futuro não passa nada, não há problema, mas e no futuro acontece algo com você, então será um problema.
Simoncelli: Ok, então terão que me prender.

Nesse momento, o moderador tenta acalmar o ambiente e pede silêncio aos presentes que riam da resposta de Simoncelli. Lorenzo volta a pedir a palavra em um tom bem sério:

"Todo mundo aqui está rindo, mas não é nada divertido, porque estamos arriscando nossa vida. Pilotamos a 300Km/h com umas motos pesadas e potentes. Isso não são as minimotos. É um esporte perigoso e você tem que ser consciente disso a todo momento. Eu estou preparado para brigar, mas quero brigar se não for de uma forma limpa. Posso cometer erros porque sou humano, mas quando piloto, sempre penso 2 vezes." - sentenciou o Campeão.

0 comentários:

Postar um comentário