terça-feira, 2 de agosto de 2011


Uma luta sem fim aflige o GP do Japão na temporada deste ano da MotoGP mas parece que estamos chegando no fim do impasse. A Federação Internacional de Motovelocidade (FIM) e a Dorna (empresa que administra a categoria) emitiram um relatório esta semana sobre a prova.

Devido ao maremoto forte que acometeu o Japão, que por sua vez acabou atingindo uma usina nuclear. Muitos pilotos estão com medo de entrarem em contato com a radiação liberada pelos reatores nucleares acometidos e por isso pressionam as entidades responsáveis a não ter a prova, inicialmente adiada para 2 de outubro.

O relatório atesta que os níveis de radiação são insignificantes, tendo sido testadas as condições de água, ar e alimentos fornecidos na região de Motegi – onde fica o circuito da prova. Este resultado vai de encontro a outros estudos realizados por diversos governos locais, bem como pela própria Organização Mundial da Saúde.

Shinya Nakano fez após os acidentes naturais um teste na pista de Motegi para saber as condições da mesma e disse que pequenos reparos seriam necessários, mas não havia comprometimento que impedisse a realização do evento em outubro.

Assim, FIM e Dorna devem anunciar esta semana o fim do impasse e confirmar a etapa japonesa na data anunciada anteriormente. Resta saber se os líderes do campeonato, Jorge Lorenzo e Casey Stoner, correrão lá ou de lá.

0 comentários:

Postar um comentário