segunda-feira, 29 de junho de 2015



Misano foi palco da última etapa do Mundial de Superbike e o que se viu foi mais um passeio do inglês Jonathan Rea. O que o piloto da Kawasaki vem fazendo neste ano é impressionante. O pior resultado dele nas 16 corridas já disputadas no ano é o segundo lugar. São 100% de pódios e ele não sabe o que chegar em terceiro. Deste total foram 11 vitórias e cinco segundo lugares.

E ao contrário do que possa parecer, não são corridas monótonas e sem disputas. Rea precisa suar para chegar aos bons resultados. Tom Sykes, Davide Giugliano e Chaz Davies são os principais nomes que deixam a vida dele mais difícil. E na última etapa a categoria contou com o retorno do bicampeão Max Biaggi, convocado pela Aprilia para ver se consegue levar o time a melhores resultados.

Na primeira prova Tom Sykes, companheiro de Rea na Kawasaki, dominou do início ao fim. Já Rea teve que "remar" pra manter o retrospecto no campeonato. Largou em quarto e por lá ficou no início. Na sexta volta ele superou Leon Haslam na briga pelo terceiro posto. Chaz Davies pegou "carona" e Haslam caiu para quinto. Com seis voltas para o fim Davies passou Rea, que voltou ao quarto posto, mas levou o troco três voltas depois. Giugliano, que estava em segundo, perdeu o ritmo na parte final e na penúltima volta perdeu a vice-liderança para Rea.

Na segunda corrida ele começou melhor e já na largada pulou para terceiro depois de uma péssima largada de Haslam. A frente dele, na briga pela ponta, Giugliano superou Sykes na quinta volta. Rea começou a pressionar o companheiro e quatro voltas depois conseguiu a ultrapassagem. Ele apertou o ritmo, tentando chegar em Giugliano e com seis voltas para o fim ele fez a ultrapassagem e partiu para a vitória. Sykes, vice-líder do campeonato, perdeu terreno no fim, foi superado por Haslam e Davies e caiu para quinto, permitindo a Rea disparar ainda mais na classificação.

0 comentários:

Postar um comentário