segunda-feira, 11 de janeiro de 2016


Começou no último final de semana na Califórnia a temporada 2016 do AMA Supercross, um dos maiores campeonatos no gênero do mundo. E começou em grande estilo, com brigas pela vitória, quedas e teve até pilotos saindo na mão, literalmente. A vitória ficou com Jason Anderson (Husqvarna), que numa recuperação incrível na corrida principal, assumiu a ponta no início da segunda metade e não foi mais superado pelos rivais. O atual campeão Ryan Dungey (KTM), caiu no início da etapa, levantou, se recuperou e ainda terminou na segunda colocação. Mas, como sempre fazemos, vamos contar a história da prova começando pelo início.

Na "HEAT1" o holeshot ficou com Vince Friese (Honda), o grande trapalhão da noite. Dean Wilson (KTM), no entanto, superou Friese ainda nas primeiras curvas para assumir a liderança da corrida. As mudanças na ponta continuaram e no fim da primeira volta foi a vez de Eli Tomac (Kawasaki) ficar com a primeira colocação. Anderson já começou a aparecer bem na "HEAT1". Depois de completar a primeira volta em sexto, ocupava a segunda colocação na penúltima volta. Daí aconteceu a primeira parte da confusão. Friese estava em terceiro com Weston Peick (Yamaha) em quarto e Chad Reed (Yamaha) em quinto. Reed foi para cima dos dois e assumiu a terceira posição e Friese tocou em Peick que caiu. Justin Brayton (KTM) se deu bem, herdou a quarta posição e conseguiu a transferência pra corrida principal.

Na "HEAT2" o holeshot ficou com Cole Seely (Honda), mas o que marcou mesmo o início foi um grande acidente na largada envolvendo Ken Roczen (Suzuki), Nicholas Schmidt (Suzuki), Cade Clason (Honda) e Teddy Parks (Suzuki). A prova continuou sem bandeira vermelha e na segunda volta Seely foi superado por Trey Canard (Honda). Também no segundo giro o atual campeão Ryan Dungey caiu, perdeu várias posições e viu as chances de se classificar para a corrida principal logo de cara cair ir por água abaixo. No fim Canard confirmou a vitória e, além dele, se classificaram Seely com a segunda posição, James Stewart (Suzuki) e Justin Barcia (Yamaha).

Os pilotos que não conseguiram se classificar foram novamente divididos em dois grupos e na "SEMI1" o holeshot ficou com Justin Bogle (Honda) seguido do estreante Marvin Musquin (KTM). Os dois seguiram na frente e fizeram uma corrida burocrática. Na penúltima volta Jacob Weimer (Kawasaki), que estava em terceiro, foi superado por Roczen e foi só o que aconteceu na prova. Além dos quatros já citados, o quinto classificado foi Mike Alessi (Honda).

Na "SEMI2" o holeshot ficou com Dungey, que não deu chances aos rivais e venceu de ponta a ponta. Daí Friese tocou novamente em Peick e os dois caíram. Peick não aguentou ser novamente derrubado pelo rival e deferiu alguns socos em Friese (vídeo abaixo). Dean Wilson, David Millsaps (KTM), Christophe Pourcel (Husqvarna) e Broc Tickle (Suzuki) foram os outros pilotos que carimbaram o passaporte para a corrida principal.


Para os 22 pilotos que ainda não haviam conquistado a vaga, restava a LCQ (repescagem) e mais quatro vagas em jogo. William Hahn (Kawasaki) ficou com o holeshot seguido de Lawson Bopping (Yamaha) e Friese (o trapalhão). E não é que ele aprontou novamente! Numa curva mal executada, deixou o motor da moto apagar e perdeu várias posições e com isto a chance de se classificar para a corrida principal. Os dois ponteiros mantiveram as posições a as duas outras vagas ficaram com Thomas Hahn (Yamaha) e Kyle Chisholm (Honda).

Com os 22 pilotos definidos, teve início a corrida principal que definiria o vencedor da primeira etapa da temporada. Cole Seely assumiu a ponta no início seguido de Justin Barcia. Dois pilotos começaram a se destacar nos giros iniciais: Trey Canard e Jason Anderson que ocupavam a quinta e a sexta colocação, respectivamente. Na volta cinco Canard foi para cima de Ryan Dungey na briga pelo quarto posto. Os dois acabaram se tocando e o atual campeão foi ao chão. Canard ficou com a posição e Anderson pulou para quinto. No giro seguinte foi a vez de Eli Tomac ser superado por Canard e Anderson, que estava na cola, foi junto e pulou para quarta colocação.

Os dois não pararam por aí e na volta oito foi a vez de Justin Barcia sofrer o ataque da dupla. Não demorou muito para Canard e Anderson o deixar para trás. Os dois partiram então para o embate direto e Anderson levou a melhor e passou Canard pela vice-liderança na volta nove. Lá atrás Dungey partiu para a recuperação e numa mesma manobra superou Chad Reed e Barcia para assumir o quinto posto.

A primeira metade de Trey Canard foi toda para o lixo quando o piloto teve problemas com sete voltas para o fim e perdeu várias posições. Dungey seguiu avançando e passou Tomac pela terceira colocação na sequência. Com seis voltas para o fim Anderson colou em Seely, fez a ultrapassagem e assumiu a ponta, partindo pra vitória. Seely ainda perdeu a segunda posição na penúltima volta para Dungey e terminou só em terceiro.

A próxima etapa do AMA Supercross acontece já neste próximo final de semana em San Diego. Confira abaixo o resultado final da corrida:

0 comentários:

Postar um comentário