quarta-feira, 20 de janeiro de 2016


O atual campeão do AMA Supercross, Ryan Dungey (KTM), foi o grande vencedor da segunda etapa da temporada em San Diego no último final de semana. Desta forma ele assumiu a liderança do campeonato. Dungey, que acabou caindo em Anaheim e por isto ficou impossibilitado de brigar pela vitória, deu a volta por cima em grande estilo no último sábado. Desta forma ele foi aos 47 pontos contra 41 de Jason Anderson (Husqvarna), que venceu na primeira corrida, mas que foi apenas o quinto colocado em San Diego. Porém, antes de falar da corrida em si, vamos a história do final de semana.

Na "Heat1" Justin Brayton (KTM) marcou o "holeshot" e seguiu na liderança. Broc Tickle (Suzuki) não começou tão bem, acabou tocando na barreira de colchão na primeira curva e perdeu algumas posições. Quem começou a se destacar foi Dean Wilson (KTM) que na segunda volta superou Christophe Pourcel (Husqvarna) pela segunda colocação e na penúltima volta passou Brayton para vencer a corrida. Pourcel não conseguiu a classificação, pois ainda foi superado por Cole Seely (Honda) e Eli Tomac (Kawasaki) que ficaram com as duas vagas remanescentes.

Na "Heat2" o "holeshot" ficou com Dungey que disparou e não deu chance aos rivais. Ele venceu com 3,048 segundos de vantagem para Chad Reed (Yamaha), que também fez uma corrida sólida na segunda posição. Já as duas vagas restantes foram bem disputadas. Justin Barcia (Yamaha), que ocupava o terceiro posto ao fim da primeira volta, foi superado por Ken Roczen (Suzuki) no terceiro giro. No final ele começou a ser atacado por Jason Anderson, eles acabaram se tocando e Anderson levou a melhor e ficou com a posição.

Na "Semi1" Justin Barcia tracionou melhor e ficou com o "holeshot", mas espalhou na primeira curva e caiu para quarto. Justin Bogle (Honda) assumiu a ponta seguido de Christophe Pourcel. Barcia começou então a recuperação e já na segunda volta superou David Millsaps (KTM) pelo terceiro posto. Parecia que estava tudo decidido, mas no início da última volta Millsaps caiu e perdeu a posição para Mike Alessi (Honda). Mas o piloto da Califórnia se levantou rapidamente e superou Alessi nos metros finais por apenas 0,234 segundos. Como cinco se classificavam, os dois passaram.

Na "Semi2" tivemos outro "holeshot" que não ficou muito tempo na posição. Jacob Weimer (Kawasaki) cruzou a linha na frente, mas foi logo ultrapassado por Marvin Musquin (KTM), Trey Canard (Honda) e Vince Friese (Honda). As mudanças na primeira posição não pararam por aí e no segundo giro Canard superou Musquin. Atrás deles Weimer conseguiu recuperar um pouco do prejuízo das primeiras curvas e passou Friese pelo terceiro posto. Daí para frente não houve mais mudanças e os quatros se classificaram junto com Phillip Nicoletti (Yamaha) em quinto.

Na "LCQ" (repescagem), última oportunidade dos sem vagas conseguirem se classificar para a corrida, Dakota Tedder (Kawasaki) marcou o "holeshot" e ficou na ponta até a terceira volta quando foi superado por Broc Tickle (Suzuki). Ainda no mesmo giro Tedder também perdeu a posição para Nicholas Schmidt e caiu para terceiro. Restava uma última volta e ele precisava terminar entre os quatro primeiros para se classificar, mas perdeu as posições para Thomas Hahn (Yamaha) e William Hahn (Kawasaki).

A corrida principal começou com Justin Brayton (KTM) marcando o segundo "holeshot" dele no dia. Ele chegou a ser superado por Vince Friese (Honda) nas curvas iniciais, mas deu o troco logo em seguida. Ryan Dungey, que estava logo atrás, passou os dois na segunda volta para assumir a ponta e Chad Reed foi junto. Outro piloto que tentava passar a dupla (Brayton e Friese) era Ken Roczen. Ele chegou a passar Brayton na volta quatro, mas caiu na seis e perdeu algumas posições.

Brayton e Friese foram então engolidos pelo pelotão. Foram superados nos giros seguintes por Cole Seely, Jason Anderson, Eli Tomac e Trey Canard. Lá na frente Reed não se desgrudava de Dungey, andando sempre na média de 1,5s atrás, mas nunca chegou a ensaiar uma manobra de verdade de ultrapassagem. A briga das últimas voltas foi pela terceira colocação entre Seely e Anderson. O piloto da Husqvarna jogou duro e acabou tocando em Seely e ganhou a posição. Mas ele foi punido em duas posições no fim da prova e cai para quinto. Desta forma Seely completou o pódio.

Confira abaixo o resultado final da corrida:

0 comentários:

Postar um comentário