quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016


No último final de semana foi a vez de Glendale receber os pilotos do AMA Supercross para a quinta etapa da temporada. Ken Roczen (Suzuki) venceu a primeira dele na temporada e pulou para a vice-liderança do campeonato. Ele quebrou a sequência de vitórias de Ryan Dungey, que havia vencido três seguidas e buscava a quarta. No entanto, Dungey manteve a mesma consistência de sempre e terminou no segundo lugar, mantendo-se ainda em situação confortável no campeonato. Vamos a história do final de semana.

Na "HEAT1" o piloto da Califórnia David Millsaps (KTM) largou melhor e fez o "holeshot" e disparou na ponta sem dar chance aos rivais e venceu com tranquilidade. Atrás dele uma bela briga pela segunda colocação entre Chad Reed (Yamaha) e Roczen. O piloto da Suzuki levou a melhor no duelo, mas mesmo assim Reed se classificou com o terceiro posto. A última vaga também foi bem disputada. Phillip Nicoletti (Yamaha) ocupava a posição no início, mas foi superado na parte final por Cole Seely (Honda).

Já na "HEAT2", que tinha Ryan Dungey, não precisa dizer muita coisa. O piloto da KTM fez o "holeshot" e passeou na pista. Venceu com mais de sete segundos de vantagem para o segundo colocado Eli Tomac (Kawasaki). Jason Anderson (Husqvarna) que estava em terceiro, acabou caindo na segunda volta e perdeu várias posições. O rookie Mavin Musquin (KTM) herdou a posição e garantiu a vaga na corrida principal. A última posição ficou com Weston Peick (Yamaha).

Na "SEMI1" foi a vez de Anderson se recuperar do tombo na classificatória anterior e venceu a corrida. Ele estava em segundo e na penúltima volta passou Christophe Pourcel (Husqvarna) para assumir a ponta. Pourcel manteve a posição e também se classificou. Os outros classificados foram Mike Alessi (Honda), Vince Friese (Honda) e Nicholas Schmidt (Suzuki), que brigou duro contra Cade Clason (Honda) pela última vaga. Os dois chegaram a se tocar e Schmidt levou a melhor.

Na "SEMI2" William Hahn (KTM) fez o "holeshot", mas perdeu a liderança ainda no início para Justin Brayton (Kawazaki) que partiu para a vitória. William ficou em segundo até o fim e também confirmou a classificação. Jacob Weimer (Suzuki), que começou em quarto, superou Phillip Nicoletti (Yamaha) na segunda volta pelo terceiro posto e garantiu a transferência. Nicoletti ainda foi superado por Thomas Hahn (Yamaha) na briga pelo quarto posto, mas mesmo assim se classificou em quinto.

Os demais 22 pilotos foram para a repescagem e Teddy Parks (Suzuki) marcou o "holeshot", mas ficou pouco nas primeiras posições e foi engolido pelo pelotão. Alex Ray (Honda) assumiu a ponta na primeira volta e ficou por lá até a penúltima volta, quando foi superado por Lawson Bopping (Yamaha) que venceu. Ray cruzou em segundo e atrás dele também garantiram a vaga Cade Clason (Honda) e Bryce Stewart (Yamaha).

Na corrida principal Millsaps marcou novamente o "holeshot", assim como havia feito na primeira corrida. Mas ao contrário de lá, quando ele venceu de ponta a ponta, ainda no primeiro giro foi superado por Ken Roczen. No quarto giro foi a vez de Eli Tomac passar Millsaps pelo segundo posto. Ryan Dungey largou muito mal e caiu para 12º, mas deu início rapidamente a prova de recuperação. Saiu passando os rivais um a um até chegar em Tomac na parte final e assumir a vice-liderança. Porém, Roczen já estava longe e não pôde mais ser alcançado.

Atrás deles, nas briga pelo quarto posto, Jason Anderson travou um duro duelo contra Chad Reed, Cole Seely e David Millsaps para ficar com a posição. O piloto do Novo México manteve assim a bela regularidade que vem mantendo nesta temporada com cinco TOP5 em cinco corridas. No campeonato Ryan Dungey foi a 119 pontos contra 98 de Ken Roczen, 93 de Anderson, 90 de Chad Reed e 88 de Eli Tomac. A próxima etapa será no dia 13 de fevereiro em San Diego.

Confira abaixo o resultado final em Phoenix:


0 comentários:

Postar um comentário