domingo, 11 de março de 2018


Os mais puristas sempre dizem, "Daytona é diferente de todo o resto". Para Justin Brayton a sensação deve ser exatamente essa agora. Aos 33 anos 11 meses e 5 dias o piloto de Iowa aproveitou os erros dos favoritos da noite para sair da lendária pista com a primeira vitória de sua carreira entre as 450SX. O piloto mais velho a vencer uma etapa na história do certame.

Para isso Brayton manteve o bom desempenho apresentado na última semana em Atlanta, quando venceu uma das baterias na disputa da tríplice coroa. Em Daytona ele encaixou uma vitória no Heat 1 para garantir sua classificação direta para o evento principal. Evento principal este que começou com a liderança de Christian Craig. O responsável por substituir o lesionado Ken Roczen na equipe de fábrica da Honda fez mais uma vez um bom trabalho, vencendo o Heat 2, e partindo na frente no evento principal, mas ao final da primeira volta Brayton já assumia a primeira colocação para com toda sua experiência manter um ritmo quase invariável que permitiu a ela cruzar, depois de 131 largadas, a linha de chegada na primeira colocação. É a primeira visita ao pódio de Brayton desde a etapa de Phoenix em janeiro de 2014. 

Durante o evento principal, enquanto o vencedor da noite se aclimatava com a responsabilidade de liderar o grid, lá atrás Jason Andesron, líder do campeonato, esbarrava em outro competidor com um pouco mais de força e ia ao chão, conseguindo posteriormente retornar ao traçado mas apenas na 15º posição. Daí em diante ele partiu para uma corrida de recuperação, fechando a noite na sétima colocação. Eli Tomac, outro grande candidato da noite, também teve que se comprometer com uma corrida de recuperação após cair ainda nas primeiras voltas. Diferente de Anderson, Tomac recuperou-se de forma brilhante e foi até os últimos momentos conquistando posições a todo instante. Abriu a última volta na segunda colocação e pressionando Brayton pela liderança, mas não conseguiu realizar a ultrapassagem pela vitória. Uma performance de fato impressionante por parte do piloto da Kawasaki.

Outro concorrente ao título com problemas foi o francês Marvin Musquin . O piloto da KTM esteve durante grande parte do evento principal na segunda colocação, chegando inclusive a ultrapassar Brayton pela liderança na segunda parte da corrida, mas momentos depois acabou caindo sozinho ao errar uma junção rápida e ir fora da pista. Musquin conseguiu se recuperar e voltar ao traçado mas apenas para na volta seguinte cair novamente e perder mais posições. No Final chegou na quinta colocação, jogando fora uma grande chance de diminuir drasticamente sua grande desvantagem de pontos no campeonato para o líder Anderson.

Cooper Webb manteve o bom momento na temporada e fechou o pódio. Craig - quarto, Weston Peick - sexto, Dean Wilson - oitavo, Blake Baggett e Broc Tickle fecharam o top10 da noite. 

No campeonato Jason Anderson da Husqvarna ainda lidera com sobras, exatos 40 pontos a frente de Musquin. Com a vitória deste sábado Brayton assumiu a terceira colocação com 170 pontos, treze a menos que Musquin. Baggett (164) e Tomac (160) fecham o top5. 

A Monster Energy AMA Supercross 450SX retoma suas atividades já no próximo sábado em St. Louis - Missouri para a 11º etapa da temporada 2018.

0 comentários:

Postar um comentário