quarta-feira, 18 de abril de 2018


As aletas na parte frontal das motos vem sendo usadas já a algum tempo pela Ducati, mas foi na temporada passada que o item foi real objetivo de burburinho, com diversas equipes aderindo e evoluindo suas motos nesta área. Um banimento parcial, consequente do estreitamento das regras, chegou a ser imposto, mas as equipes conseguiram mesmo assim buscar outras formas de encontrar os resultados em downforce de maneira a respeitar as novas regras para essa determinada área da moto. Para Jorge Lorenzo, o grande marco com o uso das aletas veio em Brno, quando a Ducati apresentou um novo e radical pacote aerodinâmico que ajudou o espanhola a lidar melhor com a dianteira da moto. A melhora no rendimento do espanhol foi visível, inclusive com declarações públicas do mesmo que se manteve fiel aos apêndices aerodinâmicos até o fim da temporada.

Na Ducati a ideia de maiores aletas aerodinâmicas foi mantida para 2018, com uma tentativa de evolução para adequação a nova moto, no entanto o pacote inicial trazido para esta temporada não agradou Lorenzo, que escolheu por não usar os itens nas duas primeiras provas da temporada. “Nós evoluímos das aletas do ano passado, e essa nova evolução, quando tentamos nos testes de Buriram com a nova moto, não funcionou nas curvas”, afirmou Lorenzo. “Algumas coisas estranhas no meio das curvas não funcionaram. Descobrimos isso no Catar e, no momento, o melhor acerto é sem as aletas.”

Um novo pacote aerodinâmico vem sendo produzido pela equipe para resolver as necessidades de Lorenzo no entendimento da moto, mas ainda não existe certeza se o mesmo estará pronto já para a rodada deste final de semana, em Austin.

Quando perguntado sobre a necessidade do uso das aletas com o objetivo de emular o que havia acontecido na última temporada, Lorenzo foi enfático: "Eu realmente acho e acredito que precisamos das aletas nesta moto para ter mais sensação com a frente. Vamos torcer para tê-las o mais rápido possível." "Eu preciso de mais sensações, mais estabilidade na moto e mais confiança para abrir o acelerador o mais rápido possível, para entrar nas curvas com confiança e com downforce", disse ele.