sábado, 21 de abril de 2018



O asfalto do Circuito das Américas (COTA  na sigla em inglês) há muito é motivo constante de críticas, e dessa vez não foi diferente. 

Críticas aos desníveis no asfalto de Austin não são novidades, mas no último ano os problemas parecem ter aumentado de forma acentuada. Dani Pedrosa, piloto da Honda, chegou a afirmar que os desníveis trouxeram grande risco aos pilotos, considerando que nas freadas principais, principalmente na curva 12, a moto se comportava de forma a "pular" enquanto os pilotos vinham de uma velocidade final de mais de 300 quilômetros por hora.

Para a prova deste ano o circuito prometeu reformas para diminuir os desníveis, porém parece não ter funcionado, como afirma Valentino Rossi. 

"É um desastre," afirmou o sete vezes campeão da MotoGP. "É a pior situação em toda a temporada. Você tem três ou quatro bumps que são muito grandes".

"Com a nossa moto é difícil, porque você tem muitos desníveis na reta, então a moto se move muito a mais de 300 km/h e é uma situação crítica."

"No ano passado pedimos para que fossem feitas melhorias, eles fizeram alguma coisa, mas infelizmente não funcionou."

Ainda que mostre ênfase em o quanto aprecia o circuito Texano, Rossi reiterou que os desníveis causam risco aos pilotos e afirmou que na curva 18 a moto chega a tocar o asfalto, no que definiu ser "como o motocross."

Vencedor do GP da Argentina desta temporada, Cal Crutchlow foi ainda mais enfático. "Eu acho que eles fizeram um trabalho terrível. Eles tentaram melhorar, mas pioraram. Eu sei que o ano passado foi ruim, e agora é ainda pior."