domingo, 3 de junho de 2018


Depois de vencer as duas corridas na abertura da temporada 2018 do AMA Motocross em Hangtown, Eli Tomac (Kawasaki) repetiu a dose em Glen Helen e segue com 100% de aproveitamento no campeonato. Na primeira corrida ele resolveu a parada mais cedo, mas na segunda foi depois de zerar o cronômetro, para dar ainda mais emoção. Segue abaixo o relato das provas:

Moto1

Christian Craig (Honda) fez o “holeshot”, mas não valeu de quase nada, pois ainda na primeiro giro ele caiu sozinho e deu adeus ao que poderia ser um grande resultado. Os pilotos que vinham atrás tentaram desviar, mas Alex Ray (Yamaha) não conseguiu e caiu junto. Com isto Ken Roczen (Honda) assumiu a ponta seguido de Tomac. Com oito minutos de corrida os dois começaram a duelar diretamente pela liderança.

Phillip Nicoletti (Suzuki) fazia uma boa prova em sexto, mas daí foi superado tanto por Blake Baggett (Honda) quanto por Justin Barcia (Yamaha) e caiu para oitavo. Baggett seguiu avançando e passou Benny Bloss (Honda) pelo quinto posto na sequência. Lá na frente Tomac seguia pressionando Roczen e com 18 minutos de corrida ele conseguiu a ultrapassagem e pulou para primeiro.

A briga atrás deles também estava boa e Marvin Musquin (KTM) passou Jason Anderson (Husqvarna) pela terceira colocação. Perto do fim Barcia acabou caindo e perdeu algumas posições. Musquin ainda teve fôlego para buscar e superar Roczen nos segundos finais e assim terminar na segunda colocação. Lá na frente, absoluto, Eli Tomac confirmou mais uma vitória.

Moto2

Anderson, campeão da Supercross, fez o “holeshot”. Baggett caiu na primeira volta quando ocupava a segunda colocação e levou junto alguns outros pilotos. Roczen, com problemas na moto, teve que fazer uma parada rápida nos boxes o que o jogou para o pelotão traseiro e o obrigou a partir para uma corrida de recuperação. Eli Tomac largou razoavelmente bem e completou o primeiro giro na quinta colocação.

Tomac começou então a escalar o pelotão. Se livrou primeiro de Weston Peick (Suzuki) e Nicoletti para chegar em terceiro. Daí ele foi para cima de Musquin, mas só conseguiu a ultrapassagem com 19 minutos de corrida. Anderson tinha no momento cerca de nove segundos para o piloto da Kawasaki. Depois de 10 minutos a diferença caiu para 6 segundos.

Mas daí Anderson cometeu um erro e Tomac colou no piloto da Husqvarna. Eles começaram a brigar pela vitória e na última volta da corrida Tomac fez a ultrapassagem e partiu para a quadriculada, para chegar a impressionante marca de quatro vitórias em quatro corridas.