quarta-feira, 8 de agosto de 2018


A equipe Suíça informou nesta quarta (8) que não conta mais com os trabalhos do brasileiro para o resto da temporada da Moto2, com Isaac Vinãles assumindo a moto já a partir da próxima corrida.

Depois de três anos afastado, o paulista de 22 anos retornou nesta temporada ao mundial de motovelocidade para dar continuidade a sua carreira em nível mundial, depois de temporadas seguidas no CEV (Campeonato Espanhol de Velocidad). No entanto, o acordo, anunciado para toda a temporada, foi quebrado unilateralmente pela equipe.

Granado tinha na temporada 2018 um período de aprendizado e readaptação, com um plano de longa permanência no mundial em curso. A demissão, que pegou o piloto de surpresa, vem após apenas 10 etapas, tendo o brasileiro conquistado seu melhor resultado, uma 19º colocação, na 6º etapa do ano, realizada em Misano. A Forward é a única equipe de todo o grid a usar chassis Suter, indiscutivelmente o de menor qualidade de todo o grupo de mais de 20 motos. 

Em comunicado oficial a equipe agradeceu Granado por sua "dedicação e envolvimento durante as etapas", mas ressaltou que "infelizmente, quando um piloto decide competir em dois diferentes campeonatos, prioridades devem ser estabelecidas", referindo-se a participação de Granado no campeonato brasileiro de Superbike, onde é líder com sobras. Através do mesmo comunicado Giovanni Cuzari, dono da equipe, afirma ainda que "de nosso ponto de vista, seu esforço duplo não o deixa completamente focado nas corridas do mundial". 

Também através de comunicado Eric Granado se pronunciou afirmando que “A decisão da Forward foi uma surpresa para mim, já que em nenhum momento eles me chamaram para conversar sobre meu desempenho. Além disso, com a escolha do chassi Suter, toda a equipe estava sofrendo para finalizar as provas”. “A participação nos dois campeonatos sempre foi uma situação clara e transparente, desde a assinatura do contrato com a Forward e, de forma alguma, isso prejudicou meu desempenho. Pelo contrário, a competição nos dois campeonatos me motivava ainda mais a buscar resultados melhores na Moto2”. 

Ainda comentando sobre o que a equipe declarou ser o principal motivo para a decisão de encerrar a parceria de forma unilateral, Granado declarou ainda que sempre deu seu "máximo" em todas as competições que participou. "Ano passado, fui o único brasileiro campeão do Campeonato Europeu e também do Superbike Brasil e, este ano, estou liderando novamente o campeonato brasileiro", concluiu. O piloto brasileiro prepara-se agora para novas negociações dentro do mundial

O espanhol Isaac Viñales, que vinha fazendo a temporada 2018 com a SAG Kalex mas que na última etapa perdeu seu assento para o compatriota Alejandro Medina, assumirá a vaga de Granado.