domingo, 23 de setembro de 2018



Saindo da pole o sul-africano conseguiu vencer batalhas contra Álex Márquez e Francesco Bagnaia para conquistar sua segunda vitória na temporada da Moto2.

Apesar de ter partido e mantido a liderança nos primeiros momentos da prova, Binder viu ainda nas voltas iniciais da corrida um faminto Álex Márquez realizar a ultrapassem pela liderança. Precisando urgentemente de um bom resultado, e com o apoio da torcida caseira, Márquez tentou abrir de Binder e até conseguiu temporariamente, mas não manteve o mesmo ritmo de volta durante muito tempo. Binder seguiu Márquez de perto durante toda a primeira parte da prova até, já na segunda metade, conseguir realizar ultrapassagem para reassumir e não mais perder a liderança. O piloto da KTM conseguiu assim encaixar sua segunda vitória na temporada e na Moto2, depois de um fraco ano de estreia na categoria intermediária do mundial de motovelocidade. 

Mais atrás Bagnaia assistia de camarote a briga pela liderança. Apesar de ter tomado um rápido susto quando tentou ultrapassar Binder, então na segunda colocação, e quase caiu ao ligeiramente tocar a dianteira da sua moto na traseira da KTM do sul-africano, a corrida de Bagnaia foi tranquila. Acompanhou a briga e, diante de um já fragilizado Márquez, conseguiu ser cirúrgico para em movimento único ultrapassar o espanhol pela segunda colocação. O líder do campeonato ainda esboçou uma perseguição ao líder da prova, mas ficou sem tempo, finalmente cruzando a linha de chegada 1.5s atrás de Binder. 

O pesadelo de Márquez na segunda parte da corrida não acabou nas perdas de posição para Binder e Bagnaia. Com pneus já bem desgastados o #73 ainda brigou bravamente, mas não conseguiu segurar Lorenzo Baldassarri que em corrida muito inteligente conseguiu se manter no grupo da frente e por fim ultrapassar Márquez pelo pódio. Marcel Schrotter fechou na quinta colocação, com Joan Mir em sexto e Miguel Oliveira, vice-líder do campeonato, em sétimo. 

Oliveira mais uma vez esbarrou no ritmo de classificação. Largando apenas da 18º colocação o português até conseguiu escalar o grid com certa velocidade, mas a posição de largada comprometeu o resultado desde o princípio. O avanço até o top10 foi rápido, precisando de menos de 10 voltas para fazê-lo, mas daí em diante as coisas dificultaram para o #44 que viu Bagnaia novamente terminar a sua frente e aumentar a vantagem na liderança do campeonato.

Bagnaia, com duas vitórias e uma segunda colocação nas últimas três corridas disputadas, agora carrega 19 pontos de vantagem para Oliveira. Binder agora é terceiro, com 144 pontos, seguido Baldassarri em quarto com 132 e Márquez em quinto com 126.